Os dados foram coletados entre 4 a 29 de janeiro, logo as descobertas foram apresentadas no terceiro capítulo do “O Estado da Bíblia de 2021”, chamado de “Esperança para o sofrimento”.

O estudo apontou que as pessoas recorrem à Palavra de Deus em busca de conforto quando estão sob estresse, bem como analisou como ela pode ajudar no sofrimento e compreensão para lidar com os traumas internos.

Assim, os pesquisadores determinaram que as pessoas que se envolvem com a Bíblia apresentam níveis de esperança mais altos, marcando 18 pontos na escala da Agência Esperança, como intervalo entre 3-24 pontos.

Nível de esperança aumentado

Dessa forma, os adultos que desenvolvem a esperança através das Escrituras apresentam níveis médios de estresse, marcando 13 pontos em uma escala de 0-40, em contrapartida a 14 para todos os adultos.

Logo, aqueles que se definiram como desengajados da Bíblia apresentaram uma pontuação de 12, e os que ficaram no meio-termo marcaram 15 pontos.

Não obstante, embora os indivíduos apresentam um nível de estresse semelhante ao da população em geral, eles apresentam um nível de esperança muito mais elevado.

“Os níveis mais elevados de esperança fornecem pistas de como a Bíblia pode ajudá-los a enfrentar o estresse e olhar para o futuro com expectativa”, dizem os pesquisadores, de acordo com o Christianity Daily.

Fonte: GospelPrime

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.