Um grupo que monitora a qualidade do conteúdo oferecido nas diferentes plataformas de entretenimento está alertando os pais sobre a nova série da Netflix, chamada Recursos Humanos, por conta do conteúdo pornográfico.

A série Recursos Humanos é produzida pelos mesmos criadores da polêmica Big Mouth. O alerta sobre a nova produção foi feito pelo grupo Parents Television and Media Council (PTC).

No relatório, o PTC pontua que embora Recursos Humanos não gire em torno de personagens adolescentes, é provável que atraia espectadores mais jovens porque é um desenho animado.

Alguns dos episódios do programa contêm o que a PTC chama de “referências perturbadoras e sexualizantes a crianças”, como um “monstro hormonal” que é retratado na série dizendo “quero dizer, estou perfeitamente satisfeito em fazer com que as crianças toquem suas partes íntimas”.

Outra cena em um ambiente de reunião corporativa apresenta um “monstro de algum tipo que se parece com três pênis” chamado “Sr. Dick Pinwheel (“pinto cata-vento”, em tradução livre)”.

De acordo com informações do portal Christian Today, em outro trecho é mostrado o vídeo de uma mulher usando botas na altura da coxa, uma roupa de couro curta e praticando fetiche de dominação sexual.

A série Recursos Humanos é um derivado de Big Mouth, e assim como a original, também contém palavrões em todo o seu conteúdo.

Melissa Henson, diretora de programa da PTC, disse que as animações na Netflix e em outras plataformas de streaming conseguem burlar as classificações indicativas por se tratarem de desenhos:

“Os tipos de referências, os tipos de comportamento sexual, os tipos de temas e assim por diante com os quais eles estão lidando nesses programas de animação estão além dos limites e muito além do que você normalmente veria em um programa”, comentou Melissa Henson.

Ela acrescentou que as animações para adultos são inerentemente atraentes para as crianças: “A animação é geralmente um formato que as crianças, em particular, gostam e os olhos das crianças são particularmente atraídos pelo formato animado”, disse ela.

“Isso não quer dizer que os adultos não possam apreciá-los também, mas se uma criança vê um personagem de desenho animado na tela, a suposição é: ‘Ah, bem, isso é para mim’”, alertou.

Como medida de contenção, o PTC está aconselhando os pais a bloquearem Recursos Humanos nos controles parentais da Netflix, assim como Big Mouth, que segundo o grupo contém, em todas as 4,5 horas de programação da quarta temporada, “quase 4 casos de sexo, violência e linguagem profana, indecente ou obscena” a cada minuto.

A quarta temporada continha “17 instâncias de nudez animada, a maioria apresentando os genitais de personagens menores de idade”, destacou o grupo.

“Acho que a Netflix sinalizou inequivocamente que eles realmente não se importam com quem estão ofendendo com seu conteúdo e pretendem continuar produzindo conteúdo controverso. Eles não têm intenção de recuar”, avaliou Melissa Henson.

Recentemente a Netflix informou que perdeu 200 mil assinantes e estima que nos próximos meses, outros 2 milhões de usuários abandonem a plataforma. Diante disso, 300 funcionários foram demitidos.

“Talvez um êxodo em massa de assinantes da Netflix os force a ser mais cuidadosos, mais ponderados com suas escolhas de programação”, concluiu Melissa Henson.

Fonte: Noticias+

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.