O Dia Mundial do Rádio é comemorado em 13 de fevereiro e traz muitas reflexões interessantes. Para alguns é sinônimo de música e entretenimento, enquanto para outros é a única fonte de notícias para se conectar ao cenário global.

Tudo depende do país em que se vive e do contexto. Muitos pensam que o rádio ficou ultrapassado por conta da internet, mas em diversos países ele é a “salvação”.

De acordo com John Fugler, diretor de conteúdo da Trans World Radio (TWR) — da qual a Rádio Trans Mundial no Brasil faz parte — em grandes áreas da África o rádio é o único meio para se manter informado.

E mesmo num país desenvolvido como a China, as pessoas estão apelando para o rádio, já que o Partido Comunista tornou a internet restrita à população. Mas, não é só para buscar notícias que ele serve, é também para “ouvir a Palavra”.

“O rádio está voltando”

Com a pandemia, muitas pessoas em todo o mundo estão em busca de respostas. Segundo Fugler, essa é uma oportunidade sem precedentes porque o rádio está voltando.

“Eu diria até que o rádio é a nova internet. Porque é assim que vamos levar o Evangelho a alguns dos lugares mais difíceis”, observou.

Ele também inclui a importância do rádio em situações de catástrofes naturais e relaciona a ocasião em que a TWR criou uma programação para Tonga, logo após a recente erupção do vulcão e o tsunami que aconteceu em janeiro.

Rádio substituiu internet após tsunami

A erupção cortou os cabos de internet submarinos, deixando Tonga em grande parte isolada do mundo exterior.

Guiame noticiou sobre a situação dos moradores da ilha, onde a maioria da população segue o cristianismo (89,4% da população).

Segundo o radialista, foi através da Rádio Cristã Tonga que os pastores pediram orações e deram detalhes sobre as consequências que teriam que enfrentar.

Sobre as programações e a importância do rádio, ele disse: “É relevante e oportuno. Ele atende às necessidades emocionais e espirituais, bem como às necessidades de informação que as pessoas têm”, refletiu.

Em tempos de pandemia, muitos estão mais voltados à espiritualidade e com os ouvidos abertos para ouvir a Palavra. “Há uma crise e as pessoas estão pensando na vida e na morte”, resumiu.

Importância do rádio na Coreia do Norte

Através de uma programação gospel, a International Christian Concern (ICC) está transpondo os muros do país mais fechado do mundo. O Guiame divulgou essa notícia em agosto de 2021, mostrando uma parceria feita entre uma rádio coreana livre (FNKR) e a ICC.

Os cristãos clandestinos no país, que ocupa agora os segundo lugar na Lista Mundial da Perseguição, podem ouvir sobre o Evangelho diariamente, numa programação que inclui leitura bíblica.

Conforme os representantes do ICC, o programa de rádio para os norte-coreanos é mais necessário do que nunca. “Um documento oficial do governo comunista que vazou, de abril de 2021 revelou a preocupação das autoridades com o avanço do Evangelho na nação”, disse um deles.

“Atualmente, a Coreia do Sul e os Estados Unidos têm espalhado o Evangelho por meio de panfletos e programas de rádio que afetam as mentes dos norte-coreanos. Eles espalharam um boato falso sobre acreditar em Deus e confiar em Deus em todas as coisas”, afirmava o documento.

Essa preocupação por parte da Coreia do Norte apenas prova a eficácia da evangelização através da transmissão de rádio, segundo o ICC. O regime de Kim enxerga essas atividades como ameaças e busca deter esses meios de comunicação.

O rádio pode levar luz onde há trevas

De acordo com a Portas Abertas, um cristão norte-coreano contou como eles são impactados com as mensagens de cristãos de outros países.

Ele comentou sobre uma pregação baseada no texto de Apocalipse 3.7-13. “A mensagem nos encorajou a manter a fé apesar do sofrimento diário e da perseguição que enfrentamos e a nos apegar às promessas de Deus. Deus abre portas através da oração. Nossas orações vão desfazer as trevas, assim como o amanhecer desfaz a escuridão da noite”, ele disse.

De acordo com a organização, vários programas são transmitidos durante a semana, todos no meio da madrugada, pois é o horário mais seguro para os cristãos norte-coreanos ouvirem rádio.

“Às vezes o sinal é cortado, mas no geral conseguimos ouvir os programas sem problema”, o cristão disse ainda.

Fonte: Guiame

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.