O caso é que o louvar a Deus está muito além de pegar um microfone, decorar uma letra e cantar.

Quando eu era adolescente, e talvez como qualquer adolescente que cresce dentro da Igreja, eu tinha um ‘sonho’.

Eu queria fazer parte do louvor.

Quem nunca quis? Parecia a parte mais valorizada e cheia de gente de Deus, não é verdade? As pessoas não queriam sentar e ouvir de Deus do irmão que limpava os vidros… Uma ignorância enorme!

Não me entendam mal. Eu cantava bem, tinha boa memória para as letras, um bom ouvido musical… Mas eu nunca tive uma grande voz.

Uma coisa é você cantar bem, outra coisa é você ter o dom de cantar. Afinação não tem a ver com talento ou com chamado. Nem todas as pessoas que são afinadas farão parte do ministério de louvor. Nem todo músico tem o que precisa para estar no altar. Adoração não é show.

Eu gosto muito de música e até hoje eu canto no chuveiro, ou para os meus filhos, ou na hora que estou orando com o melhor expectador do universo me ouvindo, e criando dentro de mim uma nova canção.

O caso é que o LOUVAR a Deus está muito além de pegar um microfone, decorar uma letra e cantar.

“Há diferentes tipos de dons, mas o Espírito é o mesmo. Há diferentes tipos de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. Há diferentes formas de atuação, mas é o mesmo Deus quem efetua tudo em todos.” (1 Coríntios 12:4-6)

Queria acrescentar que:

“Assim como cada um de nós tem um corpo com muitos membros e esses membros não exercem todos a mesma função, assim também em Cristo nós, que somos muitos, formamos um corpo, e cada membro está ligado a todos os outros”. (Romanos 12:4-5)

Sabe… Outro dia eu escutei a história de um rapaz que teve que reaprender a andar porque perdeu os dedinhos e por isso se desequilibrava todo.

Toda parte do corpo é importante e nem todas estão visíveis ou em evidência. Você não enxerga nesse momento, mas para o seu coração estar bombeando sangue, milhares de células sanguíneas estão sendo produzidas no interior dos seus ossos, em uma estrutura chamada ‘medula óssea’.

Para eu ministrar para atletas, existe um trabalho ENORME atrás.

São estudos, aconselhamentos, orações, meus pastores lá no Brasil me dando estrutura, um marido me ajudando a colocar as crianças e orando pela minha vida, para que as 20h30 eu esteja pronta, e interceder pela minha vida.

Eu entendi que…

Você louva a Deus quando cuida da sua família em secreto, quando ajuda e reposicionar os bancos no final do culto, quando abençoa financeiramente um morador de rua, quando divide seu prato de comida com alguém, quando aspira sua casa para ela se tornar um lugar melhor. Você louva a Deus quando limpa o chão da igreja. Você louva a Deus quando ensina os seus filhos a serem parecidos com Jesus. Você louva a Deus com aquele bolo simples que você deixa na mesa, esperando seu marido chegar de um dia cansativo. Você louva a Deus quando compra um café para o seu chefe, ou anda duas milhas ao invés de uma. Você louva a Deus quando canta no chuveiro, longe das grandes plateias onde o seu coração pode se derramar DE VERDADE.

Longe dos grandes PALCOS, tem que ser a sua MELHOR adoração.

Quando eu entendi que o microfone não era para eu cantar, mas para eu falar. Quando eu entendi que o dom que Deus me deu de escrever não era para ser redatora da Coca-Cola ou roteirista da Disney, mas talvez para escrever esse texto que está chegando ao seu coração de forma diferente hoje.

Quando eu entendi que o MELHOR lugar em que eu poderia estar era o lugar que ELE queria, e não o que EU queria….

Quando eu entendi que gravar vídeos de maquiagem não era o intuito de Deus para mim, mas compartilhar uma palavra de 3 minutos com alguém poderia fazer Jesus entrar em casas que Ele ainda não tinha estado.

Quando eu percebi que ESTAR VIVENDO A VONTADE de DEUS, tem a ver com o que ELE pensa, não com o que EU penso, mesmo que isso pareça LOUCURA para os HOMENS.

Eu achei o meu lugar.

O meu convite hoje para você é, deixar Deus florescer em você, naquilo que você faz de melhor. Aonde você está e do jeito que você é! Não queira ser como o outro, mas seja você. Afinal, o corpo entraria em colapso se o pé tomasse o lugar do pulmão.

Por Melina Botteghin, estudante de teologia, esposa, mãe, missionária por vocação e publicitária de formação.

Fonte: Guiame

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.