Poucas semanas depois de ser exibida pela primeira vez na Praça dos Visitantes fora da sede das Nações Unidas em Nova York, a controversa estátua do “Guardião da Paz e Segurança Internacional” foi recentemente removida.

A escultura se tornou viral desde novembro passado, quando muitos cristãos a compararam à besta do fim dos tempos descrita na Bíblia.

De acordo com informações fornecidas pelo The Christian Post, embora muitos acreditassem que a estátua foi removida no final de dezembro devido a reclamações públicas, o porta-voz do secretário-geral do órgão, Stéphane Dujarric, explicou que a exposição era na verdade temporária e foi retirada conforme programado.

“A estátua a que se refere é uma exposição temporária organizada pela Missão Permanente do México junto das Nações Unidas. Foi retirado, conforme programado e planejado, em 20 de dezembro”, disse Dujarric ao Christian Post em um comunicado na segunda-feira.

A polêmica criada pelo setor conservador da comunidade cristã ocorreu após a ONU compartilhar uma imagem da escultura em 9 de novembro, fazendo com que muitos crentes fizessem referências a escrituras bíblicas como Daniel 7:2-4, onde se fala de uma besta representado com o corpo de um leão com asas de águia.

Passagens como Apocalipse 13:2, que se refere à besta a quem Satanás dá poder e autoridade, e 1 Tessalonicenses 5:3, onde fala do fim dos tempos, também se tornaram populares, indicando que as pessoas dirão que existe “paz e segurança”, mas eles experimentarão uma ruína inesperada.

Quanto ao contexto real da escultura, ela foi doada pelo governo mexicano de Oaxaca, sendo criada pelos artistas Jacobo e María Ángeles.

A estátua em si é sobre um Alebrije, uma criatura mítica da cultura popular dessa região do México que é comumente representada como um jaguar ou uma águia; Essa fusão foi o que fez muitos crentes associarem a exibição à besta do apocalipse.

Antes de ser exibido pela ONU, o “Guardião da Paz e Segurança Internacional” estava em exibição no Rockefeller Center ao lado de uma escultura de dragão de 3,5 metros desde 22 de outubro até 2 de novembro.

Apesar de ter sido removida por motivos aparentemente profissionais, a estátua não deixa um vazio significativo, se levarmos em conta que naquela mesma área da sede da ONU existe um símbolo bíblico permanente.

Na escadaria feita em 1948 durante a construção do referido edifício das Nações Unidas, encontra-se o Muro de Isaías, uma impressionante e elegante parede curva com um extracto de Isaías 2:4, que é um lembrete constante de paz.

«E Ele exercerá o seu juízo sobre as nações e repreenderá a muitos povos; e estes converterão as suas espadas em enxadões e as suas lanças em foices; não levantará espada nação contra nação, nem aprenderão mais a guerrear» Isaías 2:4.

Fonte: Bibliatodo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.