C. Cristã Monte Sinai
C. Cristã Monte Sinai
Karmo Assessoria
Karmo Assessoria
Central Gospel Music
Central Gospel Music
Samuka Video
Samuka Video
Audiência
Hora Certa
Tempo Agora
Tempo Agora

Retrospectiva
Retrospectiva
Cristalina Lavanderia
Cristalina Lavanderia

Pastor explica crescimento de igrejas nas favelas: “Deus é a única opção para os pobres”

No altar de uma igreja construída em um pequeno espaço cercado por arames farpados e fios de cabos elétricos, o pastor Marcio Antonio fala sobre o amor de Jesus Cristo para fiéis que vivem na favela do Cantagalo, na Zona Sul do Rio de Janeiro.

Ex-traficante da região, o pastor Antonio e seu rebanho na Igreja Assembleia de Deus fazem parte de uma tendência crescente no Brasil. As igrejas evangélicas estão se expandindo rapidamente nas favelas e comunidades carentes, segundo especialistas.

Essas comunidades não recebem os mesmos serviços que os bairros formais, em termos de saúde, saneamento básico, transporte e documentações. “O governo não nos ajuda, então Deus é a única opção para os pobres”, disse à Fundação Thomson Reuters o pastor Antonio, de 37 anos.

Antonio nasceu e cresceu na favela, onde hoje ele compartilha o Evangelho para uma congregação formada por cerca de 24 pessoas. Como outros jovens pobres, a tentação do dinheiro fácil o levou para o tráfico de drogas antes de ter um encontro com Deus.

“Existem muitos problemas aqui na favela”, disse Antonio. “A pobreza, a falta de trabalho, o crime, os problemas de saúde mental — a igreja é quem ajuda com essas coisas”.

Nas favelas onde o governo não têm muita presença, as igrejas evangélicas estão ganhando membros pela prestação de serviços sociais que promovem a educação, segurança e o desenvolvimento econômico, segundo analistas.

Preenchendo a ausência do governo

Os evangélicos compreendem mais de 20% dos 200 milhões de habitantes do Brasil, comparado a menos de 3% em 1940, segundo o Pew Research Center, um instituto de pesquisa com sede nos Estados Unidos.

Nas favelas, a proporção de evangélicos é geralmente mais elevada, às vezes até cerca de 50%, segundo Jeff Garmany, professor do Instituto Brasil no King’s College de Londres, na Inglaterra.

“As pessoas nas favelas lidam com problemas graves de estigma, pobreza e violência”, acrescenta Garmany. “A incapacidade do Estado de lidar adequadamente com essas questões permitiu que as igrejas crescessem e fossem incluídas na vida das pessoas”.

Na favela do Cantagalo, que abriga mais de 30 mil moradores, há duas igrejas católicas e mais de 15 evangélicas, segundo o pastor Antonio. Para os moradores das favelas, pertencer a uma igreja fornece segurança e esperança.

“Somos como uma família”, disse a dona de casa Luana de Souza, frequentadora da Igreja Assembleia de Deus do Cantagalo. “A igreja nos ajuda em muitas coisas, como encontrar trabalho e educação”.

Para Laiana Almeida, uma babá que deixou o Nordeste e se mudou para o Rio de Janeiro há três anos, a razão para o crescimento das igrejas evangélicas nas favelas é simples. “O que o mundo não pode nos oferecer, a igreja oferece. A igreja me dá coisas que o mundo físico não pode me dar”, disse ela.

Fonte: Guiame

Share This:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redes Sociais
Redes Sociais
WhatsApp / Telegram
Confira
Twitter
Twitter
Instagram
Instagram
Participe ao vivo
Participe ao vivo
Aplicativo Radiosnet
Aplicativo Radiosnet

Get it on Google Play

Rádio Garden
Rádio Garden
Show de Rádios
Show de Rádios
O Rádio
O Rádio
Melhores Rádios
Melhores Rádios
Bastidores do Rádio
Bastidores do Rádio
Tudo Ràdio
Tudo Ràdio